Is it worth leaving everything for the Australian dream? Claudia’s story

In all groups and blogs where I am participating at the moment, a lot of people ask me if it’s worth leaving everything to experience Australian life. Every time I see this question a lot of things come to my mind: the life I had in Brazil, the money I’ve spent, the difficulties at the beginning of my life in Australia, my family and friends back home, everything that I’ve learned here and everything I’ve seen and experienced.

To be honest, when I go through difficult moments, I sometimes think it was not worth it, that I am an idiot for dropping my stable life in Brazil to go on an adventure to the other side of the world, to learn English in the most distant country I could have ever chosen…

Let me explain a little bit about my life, so you can understand why I decided to move to Australia. I wasn’t living with my mom anymore. I was living with my boyfriend (now my husband) in a small city in the countryside. I was working as an administrative coordinator in a franchise, it was a full-time job and I was considered an excellent worker. However, we started thinking about the idea of living in another country, where we could learn English and do a post-graduate course, so we could have better job opportunities when going back to Brazil.

In our first conversation about leaving the country (that I remember as if it was yesterday) the only place that came to our minds was Australia. I had worked for an international agency before, and I knew the country had excellent English courses, that the weather was quite similar to Brazil’s and that I could work part-time while studying. Less than six months after this conversation we were already in Australia.

At the beginning, like with all new things, it was not easy. Even having an intermediate level of English it was difficult for me to understand the Australian accent, I was making just $12 dollars per hour in my job (the minimum by law is $16), my boss was too rude, it was winter and I was always cold when going back home after classes, I was under pressure to save money to renew my visa and I was missing my family so much that I dreamed about going back to Brazil every week.

But after a while I started to get used with my new life: I got a better job, I started to be more fluent in English, I got to talk more with my family in Brazil and Sydney eventually got warmer. Now, when I look back, I am proud of everything I have experienced here. I visited amazing places, landscapes that could only exist in this country, my English has improved a lot since I arrived, I’ve met some people who will remain my friends for the rest of my life (especially two that I eventually chose as my bridesmaids), I grew so much as a person, I learned the importance of having close friends and family, and thanks to the help of a lot of people, I’m taking a post-graduate course in a foreign country.

The whole process was not easy (but how says life is easy anyway?), I spent a lot of money and it was sometimes draining, but it’s all been worth it. I’m not saying it’s all about leaving everything in our home country, but about making a pause from our comfortable lives to get to know the rest of the world a little bit, and at the same time, to discover ourselves.

So, if you are still struggling to decide if you really want to study overseas, just remember that the most important things you have in life will be there when you go back home: your family and your friends. The difference will be that this time, you will arrive with a whole lot of knowledge and the awesome experience of having lived the adventure of your life, and you will realise that you didn’t really miss the car and job you left behind.

17 Comments

  1. Raquel September 30, 2013 at 11:35 pm - Reply

    Adorei Claudinha! Linda história! O que adianta viver uma vida confortável, mas que vc acha chata e não sai daquela mesmice!

  2. Denise October 1, 2013 at 12:34 am - Reply

    Oi Clau,

    Vc é, e sempre foi uma pessoa determinada com tudo em sua vida!
    Admiro demais esta sua coragem e vontade de crescer e aprender!!! Vc é meu orgulho!!!
    E SIM, estaremos sempre aqui a sua espera, volta… ou uma passadinha!!!
    TE ADORO!
    Meu, vc fez um presente super personalizado no meu aniversário do ano passado, foi demais!!! E vc já estava ai…
    Sabe de uma coisa, quero algumas dicas, inclusive do curso que vc está fazendo… quem sabe vou para a Austrália em breve para estudar, hein?! Posso te imitar?!

    bjo 😉

    • Claudia Sylvestre October 1, 2013 at 12:40 am - Reply

      Oi Dê,

      Obrigada pelo o apoio! Obrigada por estar ai, principalmente me esperando com coxinhas e caipirinhas!!! Em dezembro estamos ai e conversaremos sobre tudo e mais um pouco, e ai se vc quiser eu te ajudo vc se planejar para vc vir conhecer a Australia!

      Saudades de vc!

  3. Mayra October 1, 2013 at 1:15 am - Reply

    Fidida!!
    Que saudades de você…e lendo esse seu post, meu coração apertou.
    Vocês fizeram o certo. Não tem maneira melhor de criar independência, um pouco de juízo e claro, se auto-conhecer, tendo uma experiência como esta.
    Fico extremamente feliz que tudo está dando certo…que seus planos estão sendo idealizados!! Estou aqui no Brasil batalhando para conseguir alguma coisa minha, mas com certeza uma experiência como a sua está nos meus planos. Somos jovens ainda….temos muito o que aproveitar e aprender nessa vida. Saiba que tem uma japinha fidida e baixinha que está torcendo sempre por vocês aí…e que principalmente morre de saudades da Clau…dos doces, das pizzas….da dança “I like to move it move it”…da chorona que chamou pela mãe quando quase se esborrachou se aventurando numa árvore!

    Toda sorte do mundo para você amiga!

    Beijo Grande!!

  4. Mayra October 1, 2013 at 1:18 am - Reply

    *realizados, não idealizados. Chatinho corretor automatico!

  5. Fabiana e CLáudio October 1, 2013 at 2:11 am - Reply

    CLAU ADORAMOS O QUE VC ESCREVEU, SEU PAI ESTÁ COM O OS OLHOS CHEIO D ÁGUA. ORGULHOSO DA FILHA E EU TB CLARO.PARABÉNS POR ESSAS E MUITAS OUTRAS HISTÓRIAS DE SUCESSO QIE VIRÃO POR AÍ. BJS E ATÉ O CASAMENTO DA PAULA.

  6. Daniella October 1, 2013 at 2:17 am - Reply

    Clau querida,
    que texto lindo e cheio de sentimento!! Ao ler parecia que ouvia vc falando, me recordei dos tempos de faculdade, êê saudade!
    Siga em paz e com essa determinação que vc alcançará td q visualizar linda, até pq vc merece!! Como vc mesmo disse, não há crescimento q não gere dor… é natural da vida! Faz parte do nosso aprendizado, e puuxa como é bom olhar ao redor, refletir sobre oq passou e perceber o quanto amadurecemos e evoluímos!!! Continue assim amiga!! E que chegue dezembro pra vc compartilhar tua bagagem com a gnt!! mtos bjos e abraços

  7. Paula October 3, 2013 at 12:33 pm - Reply

    Lindo! Amei! Te espero aqui!

    • Claudia Sylvestre October 3, 2013 at 11:25 pm - Reply

      É bom vc me esperar mesmo!

  8. Carlos June 17, 2014 at 4:42 pm - Reply

    Claudia, gracias por tu historia.
    Yo actualmente estoy en una situación similar, sólo que ahora estoy casado y con dos hijos pequeños. Me llevo excelente con mis padres y hermanas, de igual forma con mi suegro y mis cuñados. Y todos realmente somos felices, pero la situación en mi país está muy difícil en cuestión economica y sobre todo de seguridad!!!
    Dime, por favor, en esta situación realmente vale la pena dejar todo por buscar un poco de tranquilidad y seguridad?

    • Valeria Mitchell June 19, 2014 at 12:48 am - Reply

      Saludos Carlos! Gracias por tu comentario. La verdad es que separarse de nuestros seres queridos es siempre una situación difícil, y esto se incrementa exponencialmente cuando te vas a otro lugar permanentemente. Uno siempre extraña su patria, su familia, su comida y sus tradiciones. Pero junto con el extrañar, también existe la tranquilidad de que los hijos van a tener un muchísimo mejor futuro que propio, y de que desde aquí se puede apoyar a la familia en formas en las que no se hubiera podido estando allá. ¿Duele? Sí. ¿Es difícil? Claro. ¿Vale la pena? Definitivamente.

  9. raul December 1, 2014 at 9:45 pm - Reply

    só pelo fato de levar uma vida onde você pode andar tranquila pelas ruas sem medo de ser assaltada como aqui no Brasil, andar nas lojas, passear nas praias sem o trauma dos “arrastões” como acontece aqui. Ir até o banco e podendo sair sem ser perseguida e assaltada como aqui… com toda a sinceridade, faria tudo pra sair daqui e viver num lugar que eu possa viver como ser humano e sem medo de viver como no Brasil!!!!

  10. dani February 12, 2015 at 9:16 am - Reply

    Oi Claudia. Penso em ir morar ai pra tentar uma vida nova pra minha familia. Estamos sem muitas perspectivas aqui no Brasil mas tenho medo de não dar certo e prejudicar meu filho. Tenho um.problema tbm: nao consigo ficar longe dele e logicmentet eu quero leva-lo comigo. Seu visto é temporário ou permanente? Ai realmente os brasileiros sofrem pra ganhar dinheiro? Os australianos só nos deixam subempregos? Nem em sonhos se.passa em minha cabeca atuar na minha área, alias dela quero sair, mas pretendo botar a mao na massa trabalhando com outras coisas se for pra ter uma.vida estável.

    • Claudia Sylvestre February 16, 2015 at 12:13 am - Reply

      Oi Dani,

      Te mandei um e-mail explicando o processo! Fique a disposição para poder falar comigo!

  11. Simone February 21, 2015 at 2:48 am - Reply

    Oi Claudia amei a história, eu já morei nos Estados Unidos e fiz a besteira de voltar para o Brasil, mas não estou me acostumando com nada aqui, gostaria de morar na Austrália pois o USA já está meio escasso o trabalho, pra qual cidade vc me indicaria, tenho uma bebê de um ano, sou esteticista. Gostaria de passar um tempo por aí. Bjs

  12. Ambrosio February 23, 2015 at 7:43 pm - Reply

    muy bonita historia, me gustaría vivir y trabajar en australia, saludos

  13. Luiza March 14, 2015 at 5:17 am - Reply

    Oi Claudia,
    Eu e meu noivo temos pensado muito em largar tudo no Brasil para fazer um intercâmbio na Austrália e tentar morar aí. Estamos muito em dúvida por ele ser servidor público, e temos medo de perder tudo o que já conquistamos, mas por outro lado, temos o grande sonho de morar fora! Queria muito saber o que você acha a respeito de conseguir se firmar aí.. Trabalharia com qualquer coisa, mas estou me formando em terapia ocupacional, e pensei na possibilidade de conseguir um sponsor ou na minha profissão, ou em outra coisa. Muito obrigada, beijos.

Leave A Comment